Programas sociais do governo podem ser cortados por falta de verbas

Não é novidade que o país passa por alterações administrativas no setor político e isso, tem afetado diretamente alguns programas sociais. Muitos projetos, tais como o Ciências sem Fronteiras, já foram extintos ou estão passando por modificações, as quais diminuem a quantidade de pessoas beneficiadas pelo governo.

Veja a seguir alguns dos programas que poderão ser cortados por falta de verba do governo:

Bolsa família

A cada ano a manutenção do bolsa família fica mais rigorosa. O número de beneficiários do programa diminuiu muito nos últimos anos, principalmente se comparado ao inicio do programa em 2003. De 2014 para 2017, houve uma atenuação de 1,5 milhões de bolsas pagas. E o número de pessoas que se utilizam do programa tende a ficar menor.

Com a manutenção do programa estando mais severa, é importante estar em situação regular com o governo. Então, se você é auxiliado pelo bolsa família, fique alerta para a consulta Bolsa família 2019. Acompanhe sua situação, assim você poderá permanecer um beneficiário.

Minha casa, Minha vida

O programa subsidia moradia própria para famílias de renda baixa. O projeto vem sofrendo cortes desde o governo Dilma, e no governo Temer a diminuição não desacelerou. Isto porque, as faixas foram modificadas e o valor do subsidio caiu, ou seja, está mais difícil ser beneficiado pelo Minha casa, Minha vida.

Sem contar que em alguns momentos, o programa foi considerado quase paralisado, assim como as obras de construções das moradias contratadas. A expectativa é que o programa se normalize e volte ao seu curso normal, a fim de que outras famílias conquistem o sonho da casa própria.

Mais Médicos

É um projeto que visa levar atendimento médico para municípios que não conseguem atrair os profissionais de saúde, como alguns municípios indígenas por exemplo. O sucesso do programa é surpreendente, mas em contra partida, o solário e as condições não são atrativas para a maioria dos especialistas.

Também não existe uma previsão de ampliação de verba para o programa, o que seria a solução para o primeiro problema. E a outra situação seriam as áreas distantes e consideradas perigosas por alguns médicos. Sendo assim, torna-se complexa a visualização da atuação futura desse projeto, apesar do êxito com a população.

Há diversos programas e setores sendo afetados por corte de verbas atualmente, e não há previsão de quando essa situação irá se estabilizar. Muitos brasileiros dependem de programas sociais para ter uma qualidade de vida razoável, e estes têm sua vida diretamente afetada pelos cortes de verbas do governo.