3 filmes que mostram a Itália

Tá de folga nesse final de ano e quer ocupar a cabeça com filmes recheados de paisagens bacanas? A dica é a lista abaixo, que acaba sendo mais especial para quem tem planos de visitar a Itália. Eles mostram cenas em algumas das principais paisagens italianas.

É claro que boa parte dos filmes foram gravadas em estúdio, mas entre tais sequências, sempre há uma cena de tirar o fôlego mostrando um cenário real que pode ser (ou já foi) visitado por você.

Sob o Sol de Toscana

Frances acaba de se separar, e entra em uma má fase. Escritora, sem inspiração, acaba ganhando passagens de um casal de amigas que está esperando um bebê e, por conta disso, não poderão fazer sua viagem à região da Toscana, na Itália. Durante a viagem, Frances se depara com uma construção que chama sua atenção, a casa Bramasoli. Por impulso, compra a casa e passa a reformá-la, envolvendo-se com os moradores da região e dando objetivo à sua nova vida.

É uma comédia romântica bem bobinha, sem a Julia Roberts, baseada no livro homônimo. Não tem muito a ver com o livro, uma vez que coisas importantes foram alteradas. Mas dá para dizer que o essencial está ali. O filme traz alguns chroma-keys bem toscos, mas em geral as imagens apresentadas, principalmente as panorâmicas, são lindas.

Mas isso é básico, né? Um filme rodado na região da Toscana já tem garantia de paisagens belíssimas. Destaques para a cena da lindíssima Basílica de Florença (Ouça o podcast sobre a cidade aqui).

Hannibal

Após escapar da prisão em que ficou confinado (O Silêncio dos Inocentes), Hannibal foge para a cidade de Florença, na Itália. Por lá, passa a manter contato com Clarice (Juliane Moore), a investigadora do FBI com quem se envolveu durante as investigações sobre o serial killer Bufalo Bill.

É a segunda parte da quadrilogia que conta as aventuras (ou desventuras) do brilhante assassino serial Hannibal Lecter (Anthony Hopkins). Mostra cenas incríveis que mesclam verdadeiras master-pieces das operas italianas com as paisagens impressionantes da cidade do renascimento, que é Florença. A cena mais impressionante (e nojenta) é a do assassinato do Inspetor Renaldo Pazzi que, preso a uma corda, é atirado do alto do magnífico prédio que atualmente serve como prefeitura da cidade, com seu abdómen aberto.

Anjos e Demônios

O astuto Robert Langdon, especilista no estudos dos signos, está envolvido em mais uma investigação intensa. Um experimento importante é roubado no Grande Colisor de Hádrons, um centro de experiências localizado no subterrâneo de Genebra, Suiça. Logo Langdon reúne o fato ao assassinato de um fisicista italiano muito importante, em Roma. Junto à filha do cientista, ambos passam a percorrer os principais pontos históricos e turísticos da Itália, que os levam a pistas sobre a sociedade secreta dos Illuminati, até que todo o mistério seja resolvido.

O grande destaque do filme é o conjunto de sequências na Praça do Povo, onde se localizam as belíssimas Igrejas Gêmeas, próximas a um obelisco original egípcio. A sequência no Castelo de Santo Ângelo e a do Vaticano, logo ao final, são magníficas pelo cenário secular.

Um verdadeiro triller em prédios históricos do centro romano.

  • marcuscramer

    Tem um romance bem bobinho que estreou esse ano, chamado Cartas para Julieta, que se passa todo na Toscana. As paisagens são belíssimas, a melhor coisa do filme.

  • Paulo Yanko

    Faltou “Comer Rezar Amar”, que é um excelente filme e mostra muito da cultura italiana.

  • Pingback: Cine Municipal – Anjos e Demônios | Marquesado de La Maddalena