Ela voltou!!!

20140420-211040.jpgEntro na livraria sem nada para fazer, apenas estantes para olhar. E o que encontro? Um novo livro da minha heroína romântica preferida, Bridget Jones.
A pessoa aqui havia acabado de gastar horrores no cartão com um novo celular. Mas, espere aí, Bridget Jones é irresistível.
Então, peguei o livro e me encostei na escadaria da livraria. Comecei a ler e vi que toda simpatia da personagem estava ali, concentrada naquelas letras, palavras e neuroses – com as quais sempre me identifiquei ou me diverti. Tive de comprar.

Continue reading »

A nova parte da vida

Deixei o blog de lado pela correria da vida. Mas não esqueci daqui… Sempre penso no que escrever enquanto enfrento o trânsito de São Paulo, indo para o trabalho. São ideias maravilhosas que se perdem em meio à toda esta rotina de academia/trabalho/cuidar-de-casa/tentar-dormir-nesse-calor.

Mas o que mais me empolgou em voltar a escrever foi uma grande novidade: a possibilidade de um novo lar e finalmente o nascimento de minha nova família. 2014 chegou de uma maneira muito gostosa, com um ano novo em Natal junto com meu Ci. Passeamos, descansamos e cansamos. Voltamos e começamos a nos preparar para o futuro.

A ideia inicial seria juntar dinheiro para uma grande viagem à Miami, com passeio pelos parques em Orlando incluso. Mas os dias nos trouxeram até uma nova possibilidade, que ganhou forma em questão de dias e mudou todo o plano dos próximos 30 meses. Não vai ser nada fácil, mas espero passar por isso com força o suficiente para aproveitar o resultado do empenho. Continue reading »

Back on the road

Primeiro dia oficial de férias começou. Ontem foi um dia sossegado, dirigindo e conversando sobre a vida e seus rumos. O plano era descer para Ubatuba pela Tamoios, mas perdemos a entrada e seguimos por Taubaté.
No caminho, uma surpresa: passamos por São Luiz do Paraitinga. Sempre quis conhecer a cidade, que é patrimônio histórico. Esta era a chance.
São Luiz é realmente minúscula. Com 15 minutos você visita a cidade inteira. Mas ela deve ser interessante por conta de seus passeios ao redor. Almoçamos num restaurante rústico. Seguimos andando um pouquinho para conhecer a cidade e caímos na estrada novamente, enquanto anoitecia.
A estrada para Ubatuba é realmente muito íngreme e cheia de curvas. Queria ter feito a descida da serra durante o dia, pois foi um pouco assustador. Continue reading »

Midtown e Staten Island

2013-04-14 16.29.49

Já faz alguns dias que voltei de viagem e estava fugindo de escrever sobre um dos melhores passeios que fiz em Nova York. Até que chega um dia lindo como este, em que a única coisa que fiz foi correr uma hora na academia e passar o restante do tempo vendo televisão. Caio da Depressão decidiu transferir as fotos do iPhone para o computador e se deparou com imagens do passeio pela Nova York mais Nova York de todas.

O Centro financeiro de NY fica ao sul da ilha de Manhattan, e é conhecido como Midtown. Fica próximo a ponte do Brooklyn e, portanto, próximo a área do World Trade Center – agora reconstruído e mais lindo do que nunca.

O começo do passeio aconteceu na praça em frente a prefeitura, onde os esquilos parecem ter consumido metanfetamina, bem doidões. Dali passamos pela Century 21, onde fui acusado pelo roubo de um par de meias (pasmem)! Ao lado fica o terreno do World Trade Center, que hoje contempla dois monumentos aos mortos nos prédios, nos aviões e no pentágono. São duas quedas d’água lindas, em uma caixa de mármore cravada no terreno onde antes ficavam as torres. Continue reading »

Um dia de High line e Skyline

20130408-002441.jpg

Hoje foi um dos dias mais especiais da viagem. Engraçado como o mais barato e tranquilo dos passeios pode superar o valor e a comercialização e alguns monumentos e ícones turísticos. Adoro Walk Tour, e hoje foi dia disso.

Quando decidi fazer esta viagem, passei a estudar um pouco sobre Nova Iorque afim de descobrir lugares legais que poderiam ser interessantes. Confesso que nunca havia ouvido falar no High Line, que é uma espécie de Parque Suspenso do Chelsea. Ele foi construído no que antes foi uma linha de trem.

Com a notícia de que ela seria emplodida, dois arquitetos se juntaram com um plano: transformar as instalações da antiga linha em um parque suspenso, com jardins, obras de artes e mirantes. Mais ou menos o que todos sonhamos para o Minhocão de São Paulo.

20130408-002400.jpg

Me apaixonei por esta história e pelos seus detalhes, como por exemplo o morador de um prédio ao lado do High Line que transformou sua sacada em um teatro, criou um site e passou a divulgar nele os horários e artistas das próximas exibições.

E o parque é fantástico, com detalhes arquitetônicos que se integram à vista proporcionada pela cidade e com um paisagismo irretocável.

De lá partimos para um almoço rápido na região, mas antes passamos pela Macy’s, Madson Square Garden e algumas outras lojas, para então tomar uns olés do metrô antes de chegar ao Midtown. Dica: evite o metrô de NY aos domingos. É puro caos!

Chegando ao Midtwon, fomos à praça da City Hall, que é a prefeitura. Esquilinhos por tudo quanto é canto (ainda me lembro do esquilo louco e serelepe pulando pelo parque todo, um show), assim como bandeiras americanas e fachadas incríveis de prédios muito lindos. Descemos fazendo fotos, passamos novamente pela Century 21 para ver preços e então iniciamos de verdade o tour, nas instalações do WTC.

20130408-002452.jpg

Há um museu do WTC que você pode visitar por 17 dólares. Já faz parte do preço a visita ao memorial, mas se você quer visitar apenas o memorial, há como entrada uma doação sugerida de 5 a 10 dolares.

O local é tocante e os monumentos construídos sobre o local dos escombros são de tirar o fôlego. Dentro da área é possível pegar guia em vários idiomas. Nele há imagens do projeto de reconstrução e tudo ficará ainda mais lindo, ainda que aquele dia triste continue na memória.

Seguindo o passeio, visitamos a Trinity Church, local onde os feridos do 11 de setembro eram levados para os primeiros socorros. Depois, Wall Street, com a Bolsa de Valores (Stock Exchange) e Federal Hall.

Dali fomos para outro símbolo do poder financeiro americano, o ostentável e não oficial ponto turístico do Touro, na Bowling Greene. Há uma filinha pequena e rápida para fotos com a estátua. Deste ponto ainda é possível ver a fachada do Museu do Índio Americano e, é claro, visitá-lo (coisa que eu não fiz).

20130408-002407.jpg

Já estava na correria pois queria ir para o passeio de Ferry que leva gratuitamente para Staten Island. Poucos sabem, mas ele oferece vistas incríveis da Estátua da Liberdade e do Sky Line da cidade. Com o por do sol, tudo ficou ainda mais lindo. Passeio totalmente indicado.

Na hora de voltar, novamente o metrô sambou na nossa cara. Acabamos indo parar na Central Station, outro famoso ponto turístico da cidade. Sua fachada aparece na abertura de Damages e é cenário da épica luta do filme Os Vingadores. Ali perto também está o Chrysler Building, famoso prédio que abre os créditos do filme de Sex and the City.

Acabamos a noite com um sushi bem gostoso e vim aqui escrever para contar para vocês!!!